Arroz Fazenda, você merece o melhor.

Veja a lista completa de notícias

Notícias

Coopersulca e Cersul Formam Novo Núcleo Feminino 09/05/2016

Aconteceu no último dia 03 maio terça-feira na sede da Adesul em Turvo, o lançamento de mais um núcleo feminino no sul catarinense.

 

Neste segundo núcleo de Turvo, irão participar 18 mulheres associadas da Coopersulca e 18 mulheres associadas da Cersul. A capacitação será feita através pelo SESCOOP –SC em parceria com as duas cooperativas. Com previsão de encerramento no mês de setembro de 2016.

 

Após formar duas turmas-piloto em 2013 – uma em Turvo e outra em Forquilhinha - o Programa Mulheres Cooperativistas foi lançado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo de Santa Catarina (Sescoop/SC), órgão vinculado à Organização das Cooperativas do Estado de Santa Catarina (Ocesc), se estendeu por toda santa Catarina.

O programa tem por objetivo promover a sustentabilidade da cooperativa e do cooperativismo por meio da educação cooperativista e do aprimoramento dos conhecimentos necessários à melhor participação e organização das mulheres no quadro social das cooperativas.

Nesta primeira reunião de sensibilização, estavam presentes o Presidente da Cersul Everton Aldir Schimidt, e o Vice-Presidente da Coopersulca Marcos José Rosso. Ambos destacaram ser de suma importância a formação de mais um núcleo feminino, fortalecendo ainda mais o cooperativismo; através da participação feminina.

Os trabalhos de sensibilização prosseguiram com o professor Ney Guimarães, instrutor do SESCOOP.

Destinado a cooperadas, esposas, filhas de cooperados e colaboradoras de cooperativas catarinenses de todos os ramos, o programa está estruturado em quatro etapas: preparação, lançamento, formação modular e implantação de núcleos femininos. A etapa de formação é composta por seis módulos de 16 horas cada e finalizada com encerramento de entrega dos certificados, totalizando uma carga horária total de 98 horas. A duração média é de quatro meses, com periodicidade de duas aulas mensais, ministradas quinzenalmente de acordo com cronograma a ser definido juntamente com a cooperativa parceira do programa.

A proposta tem como principais eixos temáticos o cooperativismo, liderança cooperativista e protagonismo feminino, além da organização do quadro social. Sua metodologia tem como pressuposto a educação humanizada com foco na convivência em grupo e interação educador-aluno, tanto nos aspectos teóricos como no desenvolvimento de atividades práticas que permitem a vivência do cooperativismo de acordo com a real necessidade e o tipo de negócio de cada cooperativa.

Um dos fatores determinantes para o sucesso desta ação é o apoio e o comprometimento da diretoria da cooperativa durante todas as etapas do programa, principalmente, após a implantação do núcleo feminino. Caberá à cooperativa zelar, acompanhar e oferecer todo o suporte necessário para garantir a sustentabilidade do núcleo, coordenando a execução do planejamento das ações e oportunizando novos projetos que visem consolidar, na prática, uma efetiva participação das mulheres tanto nas assembleias, no quadro diretivo, núcleos ou comitês, quanto no aprimoramento de ações, cursos e treinamentos voltados ao desenvolvimento e fortalecimento do núcleo feminino da cooperativa. 

 

Entre os resultados esperados pelo Mulheres Cooperativistas, Patrícia destaca o maior envolvimento e participação das mulheres na cooperativa, com a projeção de potenciais cooperadas e lideranças cooperativistas; ampliação do comportamento empreendedor e do protagonismo feminino; maior fidelização da família associada com o fortalecimento da identidade cooperativista; e valorização da mulher.

Neste segundo núcleo estão participando mulheres dos municípios de: Forquilhinha, Araranguá, Maracajá, Meleiro, Turvo e São João do sul.

 Margareth Marcon Manenti, esposa do presidente Arlindo se formou neste curso modular em 2013, esteve presente na sensibilização e será monitora nesta nova turma. Lembrando que nas etapas que que virão outras mulheres que já passaram por esta formação serão monitoras também.

 

 Parabéns a todas.

 

Luiz Fernando Bendo

Ges. Comunicação

">

 Aconteceu no último dia 03 maio terça-feira na sede da Adesul em Turvo, o lançamento de mais um núcleo feminino no sul catarinense.

Neste segundo núcleo de Turvo, irão participar 18 mulheres associadas da Coopersulca e 18 mulheres associadas da Cersul. A capacitação será feita através pelo SESCOOP –SC em parceria com as duas cooperativas. Com previsão de encerramento no mês de setembro de 2016.

 

Após formar duas turmas-piloto em 2013 – uma em Turvo e outra em Forquilhinha - o Programa Mulheres Cooperativistas foi lançado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo de Santa Catarina (Sescoop/SC), órgão vinculado à Organização das Cooperativas do Estado de Santa Catarina (Ocesc), se estendeu por toda santa Catarina.

O programa tem por objetivo promover a sustentabilidade da cooperativa e do cooperativismo por meio da educação cooperativista e do aprimoramento dos conhecimentos necessários à melhor participação e organização das mulheres no quadro social das cooperativas.

Nesta primeira reunião de sensibilização, estavam presentes o Presidente da Cersul Everton Aldir Schimidt, e o Vice-Presidente da Coopersulca Marcos José Rosso. Ambos destacaram ser de suma importância a formação de mais um núcleo feminino, fortalecendo ainda mais o cooperativismo; através da participação feminina.

Os trabalhos de sensibilização prosseguiram com o professor Ney Guimarães, instrutor do SESCOOP.

Destinado a cooperadas, esposas, filhas de cooperados e colaboradoras de cooperativas catarinenses de todos os ramos, o programa está estruturado em quatro etapas: preparação, lançamento, formação modular e implantação de núcleos femininos. A etapa de formação é composta por seis módulos de 16 horas cada e finalizada com encerramento de entrega dos certificados, totalizando uma carga horária total de 98 horas. A duração média é de quatro meses, com periodicidade de duas aulas mensais, ministradas quinzenalmente de acordo com cronograma a ser definido juntamente com a cooperativa parceira do programa.

A proposta tem como principais eixos temáticos o cooperativismo, liderança cooperativista e protagonismo feminino, além da organização do quadro social. Sua metodologia tem como pressuposto a educação humanizada com foco na convivência em grupo e interação educador-aluno, tanto nos aspectos teóricos como no desenvolvimento de atividades práticas que permitem a vivência do cooperativismo de acordo com a real necessidade e o tipo de negócio de cada cooperativa.

Um dos fatores determinantes para o sucesso desta ação é o apoio e o comprometimento da diretoria da cooperativa durante todas as etapas do programa, principalmente, após a implantação do núcleo feminino. Caberá à cooperativa zelar, acompanhar e oferecer todo o suporte necessário para garantir a sustentabilidade do núcleo, coordenando a execução do planejamento das ações e oportunizando novos projetos que visem consolidar, na prática, uma efetiva participação das mulheres tanto nas assembleias, no quadro diretivo, núcleos ou comitês, quanto no aprimoramento de ações, cursos e treinamentos voltados ao desenvolvimento e fortalecimento do núcleo feminino da cooperativa. 

 

Entre os resultados esperados pelo Mulheres Cooperativistas, Patrícia destaca o maior envolvimento e participação das mulheres na cooperativa, com a projeção de potenciais cooperadas e lideranças cooperativistas; ampliação do comportamento empreendedor e do protagonismo feminino; maior fidelização da família associada com o fortalecimento da identidade cooperativista; e valorização da mulher.

Neste segundo núcleo estão participando mulheres dos municípios de: Forquilhinha, Araranguá, Maracajá, Meleiro, Turvo e São João do sul.

 Margareth Marcon Manenti, esposa do presidente Arlindo se formou neste curso modular em 2013, esteve presente na sensibilização e será monitora nesta nova turma. Lembrando que nas etapas que que virão outras mulheres que já passaram por esta formação serão monitoras também.

 

 Parabéns a todas.

 

Luiz Fernando Bendo

Ges. Comunicação


Nossos Produtos

Nossa linha conta com Arroz Branco, Parboilizado e Orgânico e Farinha de Arroz divididos em três marcas: Fazenda, Moenda e Biluzinho.

Veja nossa linha completa

Representantes

Possuímos representantes em diversos Estados do Brasil. Verifique qual deles pode lhe servir ou entre em contato se você não esta em nossa área de cobertura.

Arroz Fazenda é uma marca Coopersulca. Conheça nossas outras marcas.

Coopersulca - Cooperativa Regional Agropecuária Sul Catarinense Rua Oscar Pietsch, 405 - Bairro São Cristóvão - Turvo - SC - 88930-000 Fone: (48) 3525-8600